Entrevista com a Jovem Tatiane Ferreira dos Santos


A jovem Tatiane conheceu o universo literário e nele embarcou para novos horizontes. Hoje, por opção, estuda Nutrição na Faculdade AGES e foi uma das alunas do Centro de Excelência 28 de Janeiro que conseguiu tirar 960 pontos na redação do ENEM. É amante da escrita literária, produzindo poemas e crônicas para concursos e antologias. Participou do projeto “A Poesia indo à Escola” desenvolvido no Centro de Excelência 28 de Janeiro, Monte Alegre de Sergipe. Foi bolsista da FAPITEC.

1. Quem é a jovem Tatiane?

Tatiane é uma jovem sonhadora, semelhante a muitos outros jovens do país. De origem humilde, sempre desejou mudar de vida para ajudar a sua família e aprendeu muito cedo que o caminho é a educação, uma trajetória árdua, porém, gratificante.

2. Como o desejo de ser nutricionista surgiu?

Essa com certeza é uma pergunta difícil. Durante o ensino médio, tudo me levava as letras, mas alguma coisa não deixava eu me entregar completamente, depois do ENEM optei por psicologia, prestei o vestibular na UniAGES, fui aprovada e aguardei o PROUNI, pois sabia que os meus pais não poderiam pagar o curso, mas quando as vagas foram ofertadas me bateu uma incerteza, igual à que eu sentia quando pensava em letras, nunca havia me passado pela cabeça ser nutricionista, na verdade eu não conhecia a profissão, mas ao ver aquela opção no portal, a certeza que me faltava chegou, mesmo antes de conhecer o curso a fundo, no segundo semestre ganhei a bolsa para psicologia mas já estava apaixonada pela ideia de ser nutricionista, você pode não acreditar mas era pra ser nutrição, algo me diz que mais a frente eu tenho uma missão muito importante a cumprir.

3. Sabemos que você estudou em escola pública e esta passa por grandes sufocos, mas qual a importância dela na sua formação?

A melhor coisa que me aconteceu foi ter estudado em escola pública, principalmente por essa escola ter sido o 28 de janeiro, vi de perto os grandes sufocos que todainstituição pública passa nesse país, são muitos jovens desestimulados, professores em péssimas condições de trabalho, salários atrasados, as merendeiras fazendo o possível e o impossível na cozinha... mas quando se tem pouco dinheiro, sobra amor e desejo por mudança, é isso que faz essa escola ser tão especial, nela eu aprendi que apesar das dificuldades da vida devemos ir à luta. Graças a escola pública e os ensinamentos dos professores eu me tornei uma estudante e uma pessoa melhor. Cada fase foi importante, as monitorias, as palestras, os projetos, jogos, tudo marcou. Mas existem coisas que se destacaram no coração, o projeto a poesia indo à escola e o professor Carlos Alexandre fazem parte delas. Quando se vem debaixo, é essencial que alguém segure em nossa mão e nos deposite confiança e isso não me faltou em nenhum momento na escola pública, e por isso serei eternamente grata.

4. O apoio familiar é essencial na nossa vida. Como sua família conseguiu te estimular a conquistar seu sonho?

É na família que tudo começa, meus pais com o jeito simples deles sempre me ensinaram a lutar pelo melhor para minha vida, entrei na escola muito cedo, eu já enxergava aquele ambiente como uma porta para mudanças, antes tão distantes e agora mais perto do que muitos acreditavam. Foi através dos meus pais que aprendi o valor da educação, eles não tiveram as mesmas oportunidades que eu, por isso eu dedico cada vitória a eles e em especial aos meus irmãos que sempre me apoiaram nessa caminhada.

5. Sabemos que na sociedade atual os jovens são direcionados a seguirem outros caminhos e não conseguem criar um projeto de vida. Como você driblou as ofertas sociais e ficou no seu objetivo?

É difícil explicar, no meu caso o apoio familiar e o desejo por mudança foram o carro chefe para traças os meus objetivos, mas conheço jovens com um história de vida parecida com a minha mas que infelizmente não possuem objetivos, acredito muito que isso seja resultado da forma como as pessoas são organizadas dentro da sociedade, quem já tem uma vida financeira estável geralmente não dedica-se tanto a um processo educacional porque acredita ter tudo que precisa, já os demais são desestimulados pela injustiça e desigualdade, eu já escrevi uma crônica sobre isso, “cara gente pobre”, é a minha publicação mais recente e está na II antologia dos escritores monte alegrenses, sugiro que leiam, lá eu consigo explicar detalhadamente

6. Quais estratégias você criou para absorver os conteúdos necessários?

Eu sempre fui aberta para novas oportunidades de adquirir conhecimento. No terceiro ano do ensino médio eu mal parava em casa, pela manhã eu fazia monitoria na biblioteca na metade da semana e na outra metade eu participava de um projeto de matemática criado pela professora Simone, a tarde eu tinha aula e a noite eu viajava para Nossa Senhora da Glória para o pré universitário seed, foi assim o ano inteiro, me dediquei em especial a redação pois já vinha desenvolvendo uma escrita melhor a partir das leituras feitas no a poesia indo a escola, uma semana antes do ENEM eu já fazia uma redação por dia com tempo cronometrado, mal acreditei quando vi a nota, 960, faltou pouco para o tão sonhado mil mas foi o suficiente.

7. Se você fosse palestrar para um público jovem, o que diria?

Poderia ser um pouco clichê, mas eu diria para o público acreditar nos seus sonhos, muitos não vão acreditar neles, vão tentar desestimular, debochar, principalmente quando se vem de uma família humilde, é difícil sim estar em uma universidade particular como bolsista, é nítida a desigualdade social mas desistir nunca deve ser uma opção, talvez esse seja o segredo, não cogite a derrota. Trace metas e siga em frente, por você, pela sua família e até mesmo por aqueles que não acreditam em você. Deus irá honrar cada batalha, mas ele não pode fazer tudo sozinho, 90% do trabalho é seu, acredite em você e chegará um momento que os outros não terão outra saída a não ser acreditar também, não vai ser fácil, é até melhor assim, porque quando você conseguir realizar seus objetivos, vai olhar com carinho para cada cicatriz deixada e vai entender o quanto você merece tudo que conquistou. Lembro que no primeiro ano do ensino médio, a professora Simone entregou a turma uma história sobre confiar em si mesmo e no final tinha escrito a seguinte frase “O segredo do sucesso é a constância de propósito”, ainda tendo essa frase anotada na parede do meu quarto, lembrem-se dela também, trace seus propósitos e não desanime.

8. O que podemos esperar da nutricionista Tatiane?

A nutricionista Tatiane terá como prioridade o cuidado e recuperação da saúde, tratará seus pacientes com muito afeto, pois antes de uma estrutura anatômica ela enxergará um ser humano, principalmente por entender que um dos problemas da saúde pública do país e a falta de humanidade nos atendimentos. Ela irá ensinar que o alimento é combustível da vida e que devemos ama-lo e não o temer, respeitará as peculiaridades de cada indivíduo, seus desejos, dificuldades, cultura e principalmente condição financeira, até porque ela saberá como ninguém a realidade de quem vive com pouco. Não será a melhor nutricionista de todos os tempos, não tem pretensão de ser, mas com certeza dará o seu melhor em cada atendimento, trabalhará com toda dedicação que sempre teve em cada responsabilidade de sua vida.


  • White Google+ Icon
  • Twitter Clean
  • facebook

2020 Domingos Pascoal

Aracaju, Sergipe