A poetisa Cristina MEDRADE declamando uma poesia de sua intitulada "O meu são João Particular"



Sou Cristina Medrade dos Santos de Aragão, nasci em Cuiabá MT em 26/09/1986, embora, a minha certidão de nascimento diga o contrário (rsrsrs), costumo dizer que meu pai estava tão emocionado ao me ver que acabou errando e me registrou como se tivesse nascido em agosto, por isso, acabo tendo dois aniversários. Sou filha de Marli Rolim de Moura Santos e Edivaldo Medrade dos Santos, tenho apenas um irmão Renato Medrade dos Santos. Nasci em Cuiabá MT, mas cresci em Deodápolis no MS uma cidadezinha linda onde vive os melhores anos da minha vida. A época da inocência absoluta a primeira infância, lá construí amizades que guardo em meu coração até hoje, pena que tudo o que é bom dura pouco e aos 8 anos nos mudamos para a capital Campo Grande onde vivi novas experiências, algumas não tão boas quanto gostaria, mas que deixaram marcas eternas. Lá tive o meu primeiro encontro com Cristo, onde aceitei Jesus e comecei a adorá-lo de todo meu coração, parece que foi ontem e eu ainda lembro da Igrejinha humilde onde fui batizada. Nesta época meu coração já vivia cheio de saudades dos amigos que deixei em Deodápolis, mas quis o destino que meu pai voltasse para Sergipe, estado que aprendi a amar, contudo, todas essas mudanças de cidade, escola, amigos, me deixaram um vazio enorme no coração, sabe os pais não deveriam se mudar tanto, minha vontade de voltar à Deodápolis era tanta que passei a ter sonhos recorrentes regressando, sonho esse que realizei uma década depois. Desde pequena sempre fui sonhadora, enquanto minhas amigas sonhavam em ser modelo eu sonhava em ser professora, sinto que nasci com essa missão, amo a ideia de fazer parte da construção do conhecimento de alguém. Essas idas e vindas, a saudade e tristeza me inspiravam e acabava escrevendo o que na época chamávamos de “Pensamentos” tudo era motivo para escrever. Era um ritual do meu cotidiano escrever meus pensamentos, desabafos, enfim, a caneta e papel eram meus ouvintes, meus amigos. Aos 14 anos comecei a dar aulas de reforço escolar para as crianças do bairro onde morava em Nossa Senhora da Glória e foram dois anos de muito trabalho, carinho e dedicação, ali pude reafirmar minha vocação, meu chamado. Aos 17 anos fui Educadora Popular do Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra em 2003, onde pude vivenciar momentos incríveis e aprender cada vez mais com a experiência de vida dos discentes que a cada conquista vinham comemorar comigo como se tivessem acabado de ganhar um grande prêmio era lindo de se ver o olhar de contentamento a cada letra escrita, tempos que estão gravados eternamente em meu coração. O ato de ensinar é uma troca, ao mesmo tempo que ensina você aprende, ou seja, a educação é fascinante. Em 2004 me casei e vim morar no Povoado Ladeirinhas “A” município de Japoatã – Se, tenho dois filhos Caik Freitas e Cauany Gabriely. Em 2008, fui aprovada no concurso do Estado e passei a trabalhar como Executora de Serviços Básicos no Anexo do Josino Menezes, ao contrário do que alguns colegas pensam, tenho orgulho de ter limpado o colégio, pois todo trabalho dignifica o homem e foi através dele que consegui entrar na Faculdade e cursar Licenciatura em Biologia. Em 2009 entrei em Depressão umas das fases mais difíceis da minha história, mas algo dentro de mim gritava, minha fé e meu sonho de ser reconhecida e chamada “Professora”, quando relato sobre esse fato não espero pena, isso não se trata de vitimismo, e sim, de superação, conto meu testemunho de como consegui superar toda dor e sofrimento causadas por essa doença e ainda cuidar dos filhos pequenos, trabalhar, concluir a faculdade, não foi fácil, mas a vida colocou em meu caminho “anjos” que me ajudaram e muito durante esse processo. De 2010 a 2011 atuei como Alfabetizadora do Sergipe Alfabetizado. Iniciei a Pós-graduação em Fundamentos Metodológicos da Ciência, História e Geografia pela Faculdade Serigy e logo após ingressei no Mestrado em Ciências da Educação pela Universidad Interamericana, cuja pesquisa trazia o tema: Família e Escola: Contribuição para o processo de formação social da criança com Síndrome de Down – Um estudo de caso. Em 2014 fui chamada para exercer o cargo de Secretária Escolar na Escola Estadual Otávio Bezerra situada no Povoado Ladeiras e em 2017 retornei para o Anexo também como Secretária. Participei do II Seminário Internacional de Educação e Desenvolvimento Cultural Universidad Autónoma Del Sur (Unasur), em Asunción, Paraguay de 22 a 29 de Abril de 2016, onde apresentei meu “Interação entre Família e Escola: a importância desta aproximação para o processo de formação social da criança com Síndrome de Down”. Ministrei a disciplina de Biologia na EJAEM pela Universo Cursos e Consultoria, Gestão Ambiental nos cursos de Administração e Pedagogia e Tecnologia Educacional pela Faculdade ISEPRO. Sempre gostei de estudar, escrever, amo cantar, pois a música me acalma e me faz voltar a sonhar nos dias mais difíceis. Hoje, vivo muito feliz e sinto-me realizada através da minha pequena Cauany ao vê-la lendo e escrevendo poesias com amor e se dedicando cada vez mais, desde que ela passou a fazer parte dos Jovens Escritores de Japoatã só tem me enchido de orgulho. O passado vivenciado me ajudou a melhorar como pessoa e ser mais otimista em relação ao futuro.

  • White Google+ Icon
  • Twitter Clean
  • facebook

2020 Domingos Pascoal

Aracaju, Sergipe