Café Poético Sergipano - Por Cris Souza

Eu vou contar uma história Criada faz um tempão, Que faz parte da cultura Não é um falso-bordão, Que serve para melhorar E engrandece o cidadão.

Uma andorinha sozinha Já diz um velho ditado, Não faz chegar o verão E um poeta calado, É ave que não gorjeia É só um livro fechado.

Nasceu o Café Poético Com gente da poesia, Parte da nossa cultura E sua força contagia, E pode favorecer A vida com alegria.

Em Aracaju fincou A sua raiz bem funda, Sai espalhando ao vento Uma semente fecunda, Convive com as palavras Com reflexão profunda.

Na Livraria Escariz Amigos escrevedores, Poetas e as poetisas E os jovens sonhadores, Que declamam lindamente Seus textos, sonhos e dores.

Para meu contentamento E minha admiração, O café dos sergipanos Em constante evolução, Vem vencendo as barreiras A cada apresentação.

Saúdo a quem participa Há seis anos do evento, Encarando a peleja Em comprometimento, E que toma o café Com empoderamento.

  • White Google+ Icon
  • Twitter Clean
  • facebook

2020 Domingos Pascoal

Aracaju, Sergipe