O tempo é indomável - Por Raul Hélio Feijão

Pensando bem, o tempo nos acompanha por toda a existência. Em algumas ocasiões detestado, em outras adorado, dependendo do momento, este importante fenômeno invisível e intensamente sentido está presente sempre, fazendo com que tudo no universo tenha início, meio e fim.

O homem, como sempre, no constante intento de tudo dominar, com o tempo não foi diferente, inventou o calendário tomando por base a natureza e uma pequena máquina, o relógio, que mede períodos de tempo, chamando de hora, definida como “unidade de medida de tempo que tem por base a velocidade de rotação e as dimensões da terra.”

Este fiel dominador está presente produzindo efeitos sobre nós, desde o princípio de nossa existência. Foi esperando que ele passasse que nossa mãe ficou toda a gestação, ansiosa para nos conhecer após nove meses. Nascemos e para cada fase da vida temos que esperar o momento certo. Na fase infantil, tudo ocorre de acordo com o crescimento que para acontecer demandou certo espaço de tempo. Da mesma forma ocorre com a adolescência, fase adulta e velhice, terminando a vida com a morte, que para alguns demora a acontecer e para outros quase nada.

O domínio sobre tudo que é um constante desejo da humanidade, logrou êxito em muitos seguimentos da existência, porém o que se vê em relação ao tempo é o domínio deste em relação ao homem. Na tentativa de minimizar esta dominação sobre si e dinamizar o escasso tempo que tem, o homem estabeleceu prioridades, dando preferência a realização daquilo que lhe é mais útil. Foi estabelecendo tais diretrizes que alguns valores éticos e morais foram sendo esquecidos, o que sobremaneira prejudicou a sociedade em suas diferentes organizações.

Pensando bem, assiste razão ao tempo em não se deixar dominar. Como seria se os humanos com a diversidade de interesses que possui, pudessem modificá-lo? Seria justo se o tempo fosse interrompido ou mudasse de repente, em decorrência de algum acontecimento? Igualmente seria, se o que sofre um malefício, este durasse para sempre? Com certeza que a tais indagações temos como resposta que não. É com o propósito de dar tratamento igualitário a todos, que este justo e poderoso senhor, independentemente do que ocorra, permanece firme em sua caminhada mantendo o controle de tudo, aplicando seus efeitos a todos, sem qualquer distinção, até mesmo sobre a natureza, fazendo com que o Sol, responsável pela vida na terra, nasça e ponha-se religiosamente no mesmo horário, e segundo a ciência também ficará velho vindo a deixar de existir, como acontece com a maioria das estrelas similares do universo.



Dr. Raul Hélio Feijão

Maio 2020

  • White Google+ Icon
  • Twitter Clean
  • facebook

2020 Domingos Pascoal

Aracaju, Sergipe