2019 Domingos Pascoal

Aracaju, Sergipe

  • White Google+ Icon
  • Twitter Clean
  • facebook

A Academia Dorense de Lestras e seus cinco anos de existência

19/06/2019

A transformação passa pelas mãos do homem como algo inevitável e atemporal. A instituição literária que esse ano comemora meia década, surgiu no intuito de levar e descobrir novas maneiras e meios de se oportunizar e espelhar as novas gerações; fruto de persistência, dedicação e empenho, atirados ao chão da arte.

 

Nesses cinco anos, a Academia Dorense de Letras realizou diversas ações em prol da literatura, da pintura, da música, das diferentes maneiras de expressões artísticas e culturais, do reconhecimento ao que existe e ao que se produz no solo dorense.

 

 

As celebrações pela criação da ADL começaram ainda em 2018, quando a instituição realizou, em 20 de outubro, o II Encontro Dorense de Escritores, Leitores e Fomentadores da Leitura, em parceria com o grupo de jovens universitários e propagadores do livro intitulado de “SonhaDores”. Naquela ocasião, o público foi contemplado com mesa redonda na qual se debateu o tema “Juventude e protagonismo”, com falas de jovens escritores, artistas e agentes sociais. Também foi lançada a 2ª Antologia Literária da Academia, com mais de 40 textos, entre crônicas, poesias e ensaios compostos por mais de 30 autores dorenses, muitos deles estreantes na publicação de um livro.

 

Já em 24 de novembro de 2018, o Museu Caipira e a Mata da Varginha, localizados no povoado Cachoeirinha em Nossa Senhora das Dores, receberam o I Seminário de Educação Patrimonial, com o tema “Conhecer para preservar”. Com o objetivo de promover ações de educação com foco no patrimônio histórico-cultural e ambiental, assim como criar um sentimento de preservação a partir do conhecimento da história e da cultura dorense, o evento foi uma promoção da Academia em conjunto com o Museu Caipira e o SonhaDores e contou com rodas de leitura e visitas guiadas, tendo como participantes acadêmicos, professores e estudantes.

Ainda em 2018, a Academia Dorense de Letras, com o intuito de congregar mais talentos em seu meio, deu posse a novos acadêmicos. A professora Maria Izabel de Menezes Miranda e o memorialista Hélio José Porto tornaram-se correspondentes da instituição em São Miguel Paulista/SP e Aracaju/SE, respectivamente. Já o filho do patrono da cadeira 19 da ADL (Capitão Theodomiro Campos) e preservador de sua memória, Izallete de Azevedo Campos, e o jornalista e cineasta Demóstenes Silva de Araújo (Dida Araújo), foram agraciados com o título de membro honorário da Academia por seus serviços prestados à divulgação e preservação da história e da cultura do município. Do acadêmico Hélio Porto, foi lançado em janeiro de 2019, sob os auspícios da ADL, o livro “Nossa Senhora das Dores: características, história e curiosidades”, importante registro de memórias locais.

 

Dando sequência às suas ações, no dia 09 de março, em sua primeira reunião bimestral do ano de 2019, na sede provisória, situada na Trav. Rosângela Oliveira Sobral, 97 A (próximo a caixa d´água), a ADL promoveu homenagens em comemoração ao dia da mulher, com recitação e declamação de poesias. Na oportunidade, além da discussão da pauta e sugestões de novas ações, o encontro foi finalizado com o apetitoso “Café Literário”.

 

Em comemoração ao “Dia Municipal da Poesia”, em 26 de março de 2019, data escolhida em homenagem ao aniversário da cordelista e poetisa dorense Maria Salete da Costa Nascimento e instituída através de proposta do vereador Fabrício Moreira aprovada por unanimidade pelos demais edis (projeto de lei 008/2018, de 07 de fevereiro de 2018), realizou-se pela primeira vez no povoado Gado Bravo Sul essa comemoração. Participaram das festividades acadêmicos, alunos, professores e comunidade em geral. A programação contou ainda com apresentações musicais e declamações de poesia de autores dorenses e foi realizada em espaço da sede da ONG Cultivar naquele povoado, instituição parceira presidida pela acadêmica Delúcia Sobral e que atende crianças e adolescentes da região sul do município. Durante o evento, a acadêmica Salete Nascimento, grande homenageada, brindou o público com o lançamento do livro-cordel “Nossa Senhora das Dores – minha terra, minha gente”.

 

Já no mês de abril, durante sessão ordinária da Academia ocorrida no dia 27 na sede da instituição, os acadêmicos foram premiados com duas conferências ministradas por novos membros efetivos da ADL, que serão empossados nas festividades de cinco anos de sua instalação. O pedagogo e agente comunitário de saúde Valtênio Santos Santana abordou o tema “O Museu Caipira e os 160 anos do município de Nossa Senhora das Dores”, com foco na preservação das memórias locais. Já o músico e compositor José Cícero Soares tratou da “Poética da composição do hino oficial de Nossa Senhora das Dores”, obra de sua autoria e vencedora de concurso em 2002, através do qual foi oficializado através de lei.

 

A programação prevista para o mês de maio, tem como foco o conhecimento e reconhecimento acerca da cultura, da literatura e das artes do próprio município.

 

No dia 07 de maio, data em que se comemora o “Dia Municipal do Escritor” (projeto de lei número 007/2018, aprovado em 19 de março de 2018) e o aniversário de fundação da ADL, as atividades serão realizadas por meio de visitas guiadas à sede da Arcádia Literária, sendo o público-alvo estudantes do ensino fundamental e médio, objetivando conhecer a história da instituição e dos patronos, bem como debater obras de autores dorenses sobre a importância dessas obras para a comunidade e com isso despertar nos alunos o gosto pela leitura e escrita. A programação irá seguir no dia 08 de maio, em comemoração ao dia do artista plástico brasileiro, com as atividades elencadas acima focando e despertando também, o gosto pelas artes plásticas. Finalizando essa programação no dia 09 do mesmo mês, com uma “Quinta Literária” com o tema “professor: semeador da transformação”, voltada ao público homenageado, os professores.

 

E, fechando o primeiro semestre, no dia 10 de junho, às 19h na Câmara Municipal, a ADL dará posse a novos acadêmicos em sessão solene conjunta entre as duas instituições. Serão inseridos novos membros entre honorário (escritor Hélio de Souza Oliveira), correspondente (fotógrafo Márcio Garcez) e efetivos (músico José Cícero Soares, professor Padre José Lima Santana e pedagogo Valtênio Santos Santana). Ocorrerá ainda a entrega de título de cidadania dorense, pela Câmara de Vereadores, ao jornalista Domingos Pascoal de Melo, ocupante da cadeira número 11 da Academia Dorense de Letras e mentor da sua criação e da expansão das academias pelo interior sergipano.

 

Encerrando a programação e comemorando os 160 anos de emancipação política do município será lançada, no dia 11 de junho, às 9h na Câmara Municipal, a 3ª Antologia Literária da Academia Dorense de Letras, composta por escritos de acadêmicos, professores e estudantes e com foco na história e na cultura do município aniversariante.

 

Assim a Arcádia comemora seu aniversário cumprindo sua função literária, artística, social e humana sob o solo dorense, como expresso em seu lema, semeando as letras e as artes.

 

Nossa Senhora das Dores (SE), 28 de abril de 2019.

 

Jânio Vieira dos Santos

(poeta, estudante do curso de Letras-Português na Universidade Federal de Sergipe e ocupante da cadeira número 17 da Academia Dorense de Letras)

 

João Paulo Araújo de Carvalho

(professor, historiador e ocupante da cadeira número 08 da Academia Dorense de Letras)

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

Posts Em Destaque

1ª edição do "Sarau no Coreto" em Nossa Senhora da Glória

22/01/2020

1/10
Please reload

Posts Recentes